O pé assassino

9 nov • NotasNenhum comentário em O pé assassino

Eu tenho meus recordes, vocês sabem. No tempo em que fumava, há milênios, contei quatro episódios em que joguei a bituca longe e ela caiu de pé. Tentem fazer isso em casa. Verdade, não serve pra coisa nenhuma, nem para figurar no Guiness. Mas, na segunda-feira, consegui a proeza de quebrar um pedaço da unha do dedo médio da mão com o calcanhar. Isso sim é inédito, acho que fui o primeiro do mundo nesta modalidade olímpica.

Como foi? Eu estava alongando antes de entrar na esteira e dobrei a perna para agarrar o pé e puxá-lo para cima. Só que fiz com tanto ímpeto que, antes de conseguir isso, a parte de trás do tênis atingiu a unha da mão.  Isso é coisa de gnomo.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »