O pão nosso de cada dia

15 mar • A Vida como ela foiNenhum comentário em O pão nosso de cada dia

Comprei dois cacetinhos em uma padaria feijão-com-arroz. Quentinhos, mas ordinários. Tinha muita farinha de trigo no meio do bromato. Como na expressão latina, o tempora, o mores. O nascimento da agricultura se deu por volta de 8.000 a.C, quando nossos antepassados saíram do estágio da coleta e caça e descobriram que em se plantando trigo, dava.

Sucesso absoluto. Só que a semente de trigo passou a ser o PF daqueles tempos. Resultou que a população mundial encolheu, a expectativa de vida caiu de 33 anos para 20. O ápice ocorreu por volta de 3.000 a.C. Só se comia trigo, pouca proteína e outros cereais.

Por volta de 1.400 a.C. os astecas desenvolveram geneticamente sementes de milho, que mudou o mapa da dieta. Graças a eles, minha sopa de legumes com carne de panela e milho ficou muito mais saborosa. O maior produtor mundial hoje é o vizinho do México, os Estados Unidos. Como disse o presidente Porfirio Diaz (1830-1915): pobre México. Tão perto dos Estados Unidos, tão longe de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »