O olho do vereador

4 mar • A Vida como ela foiNenhum comentário em O olho do vereador

Há coisa de três anos, o vereador Bernardino Vendruscolo teve um sério problema no olho, que exigia a urgente extirpação do globo ocular inteiro. Bem, fazer o quê. O edil encarou. No dia da cirurgia, dirigiu-se ao Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Assim que o viu, o médico perguntou como ele se sentia, se estava preparado para a cirurgia.

– Pergunta errada, doutor. Eu é que lhe pergunto como o senhor está. O senhor dormiu bem, nada o aflige, está calmo?

Conhecendo o vereador, o cirurgião entrou no jogo. Depois que teve a garantia de que estava tudo bem, Vendruscolo voltou à carga.

– Qual o olho que o senhor vai operar?

– O direito, é claro, o que está com problema.

– O direito como o senhor me vê ou o meu direito?

–  O seu, claro.

O paciente respirou fundo.

– Doutor, quero que o senhor marque o olho que vai tirar. Quero ter certeza de que não vai ter engano.

Veio uma enfermeira e fez um risco com a esferográfica acima da sobrancelha. Bernardino reagiu.

– Só esse risquinho? Eu quero que seja marcado com pincel atômico em toda volta!

Lá se foi a enfermeira atrás de um pincel atômico. Achou. Fez um círculo em torno do olho.

– Bernardino, eu vou ter que tirar essa marcação na hora da cirurgia – falou o médico.

Mas não tira tudo. Deixa um pouquinho.

A cirurgia foi um sucesso. O vereador usou um tapa-olho durante algum tempo e mais tarde colocou uma prótese.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »