O meu partido

10 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em O meu partido

 Há quatro anos, quando eu estava na Rádio Band, o ouvinte Ricardo Baumhardt sugeriu que eu e meu colega do Jornal Gente Affonso Ritter imitássemos outros jornalistas para concorrer nas eleições. Eu respondi a ele que havíamos pensado nisso, mas só conseguimos 12 assinaturas para fundar um partido, uma no Pinhal Alto, terra do Affonso,  e 11 em São Vendelino.  Aliás, eu nem poderia concorrer, porque São Vendelino é um principado, vocês sabem.

 Do Brasil nem verba do PAC aceitamos, com meu voto decisivo. O Pinhal Alto não sei. O nosso partido já tinha até nome, o PAFF! – Partido do Affonso-Fernando. Como não conseguimos as assinaturas, o PAFF! virou PUF! e nós POF! no chão.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »