O martírio do contribuinte

27 dez • Caso do DiaNenhum comentário em O martírio do contribuinte

Mais essa: quando se quer pagar o IPVA, o caixa informa que o valor do DPVAT só em janeiro. Mesma coisa com o IPTU. Tem que fuçar no computador para ver o valor. E a pobre da dona Maria lá da vila, como ela faz? Ou a prefeitura acha que todo mundo de baixa renda tem ou sabe lidar com a internet? E olha que, para navegar nesse labirinto tem que ter conhecimento. E paciência.

Triste sina a nossa. Tudo é pela metade, malfeito, sujeito a recall, imperfeito, bagunçado, complicado, difícil de achar. Quando até para pagar contas públicas se passa por um martírio, é porque a bagunça é geral, ampla e irrestrita.

Pelo valor dos tributos que nos cobram e pelos maus serviços que nos devolvem, eles deveriam se prostrar na nossa frente e de braços estendidos exclamar “bwana, bwana!”

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »