O destino no baralho

2 jan • Caso do DiaNenhum comentário em O destino no baralho

noel rosa

O meu destino/Foi traçado no baralho/Não fui feito pra trabalho/Eu nasci pra batucar.” Esta é parte da belíssima música Felicidade, de Noel Rosa, que ainda tem outra parte sublime: “Eu fico triste/Quando vejo alguém contente/Tenho inveja dessa gente/Que não sabe o que é sofrer.”

Bem, não chego a tanto, mas às vezes me identifico com o Poeta da Vila. Eis-me aqui, depois de três dias de vadiação. Ao contrário do Poeta da Viola, eu fui feito para trabalhar.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »