O de sempre

7 jun • NotasNenhum comentário em O de sempre

 Nos anos 1960, mesmo antes de 64 sempre havia algum turbilhão político que evoluía para alguma pauleira. Então, se fazia na época o que se faz hoje: o comércio baixa as cortinas e os bancos terminam o expediente mais cedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »