“O”, de argola

29 dez • NotasNenhum comentário em “O”, de argola

Você nota que um cara é bom com poucas palavras. Olha esse trecho do escritor e ruralista alegretense Luiz Odilon extraído do seu escrito “Um estranho no ninho”. Leia mais nos artigos do  blog, que segue.
“Quando nos mudamos para a cidade, em 1942, eu já tinha oito anos, analfabeto total, e só conhecia a letra O  por ser igual a argola do laço,visto que naqueles fundos não havia escola”. Que tal essa?

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »