O capote do Pedro

10 ago • A Vida como ela foiNenhum comentário em O capote do Pedro

O Pedruva, apelido dado ao engenheiro aposentado do DAER Pedro Magagewsky, polaco da Vila Áurea, na época distrito de Erechim, não era muito de comprar roupa nova. Usava quase sempre um paletó cinza que provavelmente era branco desde que foi confeccionado, talvez da época da Guerra da Crimeia. Como todo polaco, trocava o “ão” pelo “om”, como os alemães.

Seu Eugênio Gasparotto, pai do meu amigo Paulo Raymundo, vendia cortes do Dab Dab finos em tempos de seca financeira. Um dia o Pedruva entrava no Bar Pelotense e o velho Eugênio saía, quase se chocaram. Estava à procura do polaco.

– Ô Pedro, estou vendo que precisas de um capotão marrom para enfrentar o frio. Tenho um pano de primeira para te vender.

O Pedruva deu de ombros.

– Capotom marrão io já tenho.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »