O campeão do Mercado

11 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em O campeão do Mercado

Sábado de manhã, deque do Café do Mercado Público de Porto Alegre. Uma alegre turma beberica café contando causos encharcados de maledicência com gotas de pura fofoca – porque era sábado, como no poema de Vinicius de Moraes.

Nisso, passa na frente deles um negro alto carregando nos ombros uma volumosa caixa de papelão onde se lia “Jontex”. Ao vê-lo, o Nestor bate uma estrondosa salva de palmas.

– Tu é o cara – gritou.

Todos começaram a rir, mas de imediato o carregador de preservativos não captou a mensagem. Segundos depois se deu conta do elogio à potência sexual. Então foi a vez dele gargalhar.

Todo mundo é cordial sábados de manhã, é meu lema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »