O bom ladrão

8 jul • Caso do DiaNenhum comentário em O bom ladrão

Amigo meu, executivo de proa, usou de ironia para explicar que ladrão também cumpre função social, girando a roda da economia. Um parênteses: em princípio fica claro que é uma ironia, mas hoje se você não bota três pontinhos muita gente acha que é de verdade. Fecha parênteses.

Um exemplo. Quando um lalau pega um carro na marra, veículo que tenha pedido firme em países vizinhos, ao longo do trajeto ele gasta com postos, restaurantes, oficinas, borracharias etc. Sem falar quando ele vai para a zona, que paga IPTU – mais o extra da grana para o mulherio.

Vou mais longe na teoria do meu amigo. Mesmo preso, ladrão gera empregos. Não só para agentes penitenciários e policiais, mas para uma série de indústrias paralelas, como a fabricação de grades, algemas, armas e tantos outros.

Resumindo, a cadeia produtiva do ladrão é extensa pra caramba.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitterYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »