O 7 do 7

1 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em O 7 do 7

Disposto a tentar uma vaga na Câmara de Vereadores de uma pequena cidade do interior, Filisbino teve um sonho premonitório. Sonhou a noite toda com o número sete. Ao acordar, conferiu seu Título de Eleitor e viu que ele votava na 7ª seção eleitoral, e que participara de sete eleições. Mais, o número do título tinha sete no início e no fim, e foi emitido num sete de julho.

Quando se registrou na Justiça Eleitoral como candidato a vereador, verificou que era o sétimo a tentar a vaga. Aí tem, pensou, é um sinal divino que vou ganhar. Para custear a campanha, vendeu tudo: casa, cavalo, raspou a conta bancária e só não vendeu a mulher porque ninguém queria comprá-la. Para dizer a verdade, nem de graça.

Quando veio o dia da eleição, dia 7, viu que era o sétimo da fila. Não tem erro, pensou Filisbino, eu sou o cara e estou dentro. No dia seguinte ao pleito, as urnas revelaram que ele fora o sétimo mais votado.

Só que, para seu azar, a Câmara Municipal trabalhava com seis vereadores.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »