Notas

7 mar • NotasNenhum comentário em Notas

Sem surto

Fosse em 2016 e até 2017 o país estaria pronto para o divã. Michel Temer tem sua vida complicada, agora como sendo investigado, a Justiça negou habeas corpus para Lula e a bolsa subiu e o dólar caiu. Evidentemente que fatores internacionais foram importantes tanto na Bovespa quanto nas verdinhas, mas, se fosse há dois anos, estaríamos em convulsão.

Questão anatômica

Tem uma coisa nesse fenômeno que não é fenômeno. De tanto a imprensa malhar o ferro que a esta altura já esfriou, a sociedade já cansou da repetição das mesmas coisas, mesmos remas. A Globo fala sobre a Lava Jato há três anos nos seus telejornais, dia sim outro também. O povo encheu o saco, para falar a verdade.

A grande decepção

Se você pegar a mídia nacional e a internacional nunca as redações foram tão de esquerda, principalmente nos (nossos) jornais. Um ET acharia que o planeta estaria dominado pela esquerda de sul a norte, de leste a oeste. Mas não. As urnas teimam em desdenhar a esquerda. Vide a Europa e até os EUA. Na eleição italiana de domingo passado, e antes na francesa e até na alemã, ficou claro que há decepção com a esquerda, como escreve o excelente repórter Rodrigo Lopes, de Zero Hora.

Em se plantando, dá

em se plantando dá brde odacir kleinO diretor financeiro do BRDE, Odacir Klein, assinou ontem, no primeiro dia da Expodireto 2018, em Não-Me-Toque, quatro contratos de financiamento que somaram R$ 33,2 milhões. É um bom dinheiro para duas cooperativas e duas empresas gaúchas, a saber: a Três Tentos (R$ 6,7 milhões -números redondos), a Cotrirosa (R$ 9,6 milhões), a Ipacol Máquinas Agrícolas (R$ 6 milhões) e a Coagrisol (R$ 10,6 milhões, todas com projetos inovadores.

Sucesso do Marcas

Para variar, sucesso absoluto do Marcas de Quem Decide do Jornal do Comércio, realizado ontem no Teatro do Sesi. O resultado completo da pesquisa em sua 20º edição está encartado na edição de hoje do jornal.

O pônei como tratamento

O cavalo é um animal impressionante em todos os sentidos. É um ser nobre. Não à toa que ele está presente em toda a história da humanidade. Nada mais natural que ele seja usado como terapia, a equoterapia para crianças doentes, pacientes com distúrbios mentais e outros humanos carentes. Pois essa modalidade de zooterapia teve um upgrade notável: em vez de usar cavalos grandes, usam miniponeis nos espaços fechados. Confira no https://gentlecarouseltherapyhorses.com/

Cavalinho de mineração

Nem sempre a humanidade tratou bem esses cavalos em miniatura. O minipônei descende dos pôneis Shetland, que eram usados na Europa do século XVIII nas minas de carvão quando mandar pessoas era perigoso demais.  Os Shetlands menorezinhos, naquela época, eram comprados pela nobreza e realeza pra servirem como pets.

Espantoso mundo moderno

Até os anos 1970, as meninas de até 16 ou 17 anos não ousavam nem falar a palavra pênis. Hoje não só sabem do assunto sexo aos 12 ou 13 anos como já engravidam e são a maior parte dos partos pelo SUS.

Onde andará?

O sarampo está voltando. Exportado pela Venezuela – por que não estou surpreso? Outras doenças comuns e que pareciam erradicadas estão voltando. Por falar nisso, nunca mais ouvi alguém falar que pegou bicho-de-pé na praia. Era comum quando o urbano caminhava descalço na areia. Tirava-se com canivete e usava-se álcool para esterilizar.

Do velho e bom…

…Grouxo Marx: “Lembro da primeira vez que fiz sexo! Guardei até o recibo!”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »