Negócio da China

29 abr • Caso do DiaNenhum comentário em Negócio da China

Para se dar bem na China, deve-se ter muito cuidado com alguns procedimentos durante a aproximação física, sob pena de estragar a relação. Chinês não gosta de intimidades, tapinhas nas costas, beijinhos e abraços, efusivas manifestações de afeto em público. Falar baixo é obrigação. E para eles, cartão de visitas não é papel, é documento. E nem tente o porturim, português com mandarim.

Agora o contrário. Se nós fôssemos os anfitriões, vocês chineses devem se acostumar com nossa gritaria – ao celular, quase que o outro cara ouve direto -, cartão de visita pode ser um papel de pão ou pedaço de guardanapo de restaurante. Vocês serão chamados de queridos, serão beijados, os tapinhas nas costas se transformam em porradas depois do quarto chope. Muitos executivos tentarão levar vocês para a Tia Carmem, mas quem paga a conta é o convidado.

Chinês, preste atenção: quanto mais você falar o dialeto mandapor, mandarim com português, mais os brasileiros o admirarão. E não se preocupe em não ser entendido, para não passar por ignorante, a gente finge que fala mandarim desde o jardim de infância ou maternal.

Se vocês pegarem bem o espírito da coisa, farão qualquer negócio. Mas nada de fio de bigode, como vocês ainda gostam. Leve uma lupa poderosa para ler os contratos. É uma regra de ouro: procure antes saber por qual time ele torce e diga que na China você torce por ele.

Finalmente, prepare-se para a piada pronta. Para os gaúchos, China tem outros significados. Um urbano e outro guasca.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »