Não sou brasileiro

17 mar • NotasNenhum comentário em Não sou brasileiro

Do professor e escritor Ari Riboldi:

Brasileiro – um gentilício nada edificante

Via de regra, sufixo eiro indica profissão: mineiro, ferreiro, pedreiro. Brasileiro, originalmente, era o traficante de pau-brasil (trabalhava com essa madeira). Segundo Houaiss, nome dado ao português que retornava do Brasil a Portugal, geralmente rico, fruto do tráfico de pau-brasil; pessoa de má educação e pouca cultura. Com o fim dessa madeira e seu tráfico, o termo passou a designar os habitantes do Brasil, Sob o ponto de vista gramatical, uma anomalia, mas assim surgiu o gentilício de quem nasceu nesta terra, na qual, “em se plantando, tudo dá”, conforme carta de Pero Vaz de Caminha.

Poderia ser brasílico, brasiliano, brasilês.

Isso posto…

…quero dizer alto e bom som que não sou brasileiro. Prefiro ser brasílico.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »