Lua cheia, lua minguante

7 dez • Caso do DiaNenhum comentário em Lua cheia, lua minguante

É claro como o senador Renan Calheiros ter culpa em cartório, que esta época do ano é um inferno. Ainda mais nesse aziago 2016. O final do ano já deixa todo mundo tenso ao natural, correria, atropelo, trânsito nervoso. Mas a lua cheia fica mais cheia ainda. Tudo conspira para deixar os nervos à flor da pele, falta grana, falta alegria, faltam perspectivas, o Natal vai ser pobre, o futuro do país preocupa porque nunca vivemos uma crise como esta, a chamada crise de proporções épicas. Então, em matéria de más notícias, não apenas lua cheia como supérflua.

Para jornalistas é lua minguante de boas notícias. As desgraças abundam, os órgãos de comunicação peleiam para se manter à tona, e nem mesmo a correção salarial anual deu o ar da sua graça. Desde junho o nosso (?) sindicato briga com os patrões. Um inferno por si só que se junta com os outros infernos normais e os em edição extraordinária.

Mas não há de ser nada, irmãos e irmãs. OU, como diz o largador do Lotação TV Bandeirantes no Centro, meu povo e minha pova.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »