Jogada ensaiada  

21 jun • Caso do Dia, Frase do DiaNenhum comentário em Jogada ensaiada  

Vi ontem, antes de uma partida da Copa, cinco indivíduos entrando no gramado no jogo das 15h. Eles caminhavam em formação como se fossem um grupo de coristas rumo ao palco – caso, eles estavam no palco. Não demorou muito e caiu a ficha, eram os cinco árbitros indo pra cá e pra lá na coreografia do aquecimento. Mas em formação ensaiada. Nossa! Até nisso a Fifa faz tudo abotoadinho, engomadinho, comportamento perfunctório.

Os stripers

Fiquei matutando. A continuar essa perseguição de espetáculos a qualquer custo e o futebol, que é bom, se exploda, pode que a Fifa finque no centro do gramado um daqueles mastros onde as stripers se apresentam para o quinteto fazer aquelas evoluções em torno da haste, ou nome que tenha.

Em compensação…

…perguntei para especialistas em futebol se, até agora, a Copa do Mundo revelou alguma seleção brilhante ou jogo idem. Nããão, disseram em uníssono. Como foi que o futebol perdeu o rumo?

Luz, mais luz

O futebol segue a tendência geral e é cada vez mais show que futebol. É como nos espetáculos musicais de bandas ou cantores solo, é cada vez mais pirotecnia e menos melodia e desempenho vocal de qualidade. Prova é que nenhuma seleção brilhou de verdade. Vivemos a era da valorização da moldura e pouco caso para o conteúdo.

Um pioneiro

Morreu em São Paulo, aos 75 anos, o professor José Marques de Melo, primeiro doutor em Jornalismo titulado por universidade brasileira (1973), a ECA/USP.

Sem canudos…

Um vereador porto-alegrense entrou com projeto de lei proibindo o uso de canudos plásticos nas lanchonetes e restaurantes & cia. Tudo em nome da poluição plástica. Muito bem, que seja. O que farão os proprietários se a lei for aprovada? Oferecerão copos… de plástico ou isopor, que poluem tanto quanto e até mais devido ao maior volume em relação.

…sem copos

Se proibirem os copos, virão os copos de vidro, que leva milhares de anos para se decompor, se é que vai. Tem vidro desde o tempo dos fenícios. Para limpar os copos precisa usar detergente, que polui o lençol freático, e usa a cara água tratada. Sai dessa, Matusalém.

Sem apelos

Não compartilho do sentimento de extinção dos canudos e nem do apelo da campanha internacional, da ONG Lonely Whale Foundation, que está rolando por aí “Pare de Chupar”:

…e sem rabanete

Então vou dar minha contribuição. Proíbam a ingestão de rabanete, do repolho e da batata doce, porque estes alimentos causam flatus, que é metano, que ataca a camada de ozônio que aumenta o efeito estufa.

Conclusão

Comer e beber é muito perigoso.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »