Fantasmas que voltam

16 jul • Caso do DiaNenhum comentário em Fantasmas que voltam

Mais falso que uma nota de 30 dólares só o ar compungido de assaltantes que cometem latrocínio quando são entrevistados e filmados pela imprensa. E mais falso que a nota de 30 mais o ar compungido desses criminosos é a resposta “estou”, quando algum repórter que acredita em Coelhinho da Páscoa pergunta “Estás arrependido?” Estão sim – por terem sido pegos.

Existe uma forma fugaz de estar arrependido. É quando o autor de morte estúpida é atingido e entra nas vascas da agonia. Neste momento os fantasmas fogem do corpo que os abrigou, posto que o abrigo sucumbe. Porém – e sempre tem um – se a morte não advém, e o assassino escapa com vida, os mesmos fantasmas voltam a habitar o corpo de alguém que os recebe de braços abertos.

Os fantasmas que nos habitam em grau maior ou menor de letalidade estão para a vida como a matéria escura está para o Universo.

Fernando Albrecht

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitterYouTube

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »