Eu, torturado

13 set • A Vida como ela foiNenhum comentário em Eu, torturado

Vocês sabem o que é tortura? Vocês pensam que sabem o que é tortura. Nem os filmes mais realistas conseguem captar a verdadeira, a definitiva tortura. E eu fui vítima dela por pelo menos dois anos. Como doeu, meu Deus, como eu sofri. E pior que ninguém se sensibilizava com meus ais! Pior que isso, até mesmo minha família achava graça em me ver supliciado. Fiquei de tal forma marcado que só agora consigo contar essa história de dor.

Nem lembro bem, mas acho que foi aí pelo início dos 2000. Estava eu na sacada do meu apartamento, na praia, quando alguma coisa me disse que nunca mais eu seria a mesma pessoa. Chamem isso como quiserem, premonição aliada à experiência dos cabelos brancos – do desaparecimento deles, no meu caso. Primeiro veio um som suave, que depois se transformou em algo indescritível, trazido pelo vento nordestão, o anúncio que eu poderia apelar para a ONU e seus direitos humanos, quem sabe levando os autores ao Tribunal de Genebra.

Essa tortura durou meses, e só parava durante a alta madrugada. Nem ferro em brasa, nem simulação de afogamento, nem pau de arara, nenhum deles conseguiria infligir tamanha dor, a ponto de pensar que estava perdendo a sanidade.

Então me façam um favor: nunca, mas nunca mesmo, deixem chegar aos meus ouvidos a música Ana Júlia, gravada por um conjunto chamado Los Hermanos.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »