Efeito cafezinho

27 jun • A Vida como ela foiNenhum comentário em Efeito cafezinho

Nos anos 1990, a Revista Imprensa dedicava um espaço para destacar as maiores bobagens publicadas em jornais e revistas. Quem editava era Moacyr Japiassu, uma das (merecidas) lendas do jornalismo brasileiro. O regulamento pedia o envio do original, do jornal ou da revista impressa, não cópia xerox. A bobagem maior escolhida por Moacyr premiava o coletor da bobagem com um minigravador importado de primeira qualidade.

O jornalista porto-alegrense Antônio Goulart venceu o certame com uma reportagem publicada por jornal local. A matéria, bem-escrita, relatava como o mundo das coisas foi feito para destros, canhotos não tinham chance. Como exemplos, o repórter citou a tesoura, o abridor de latas e outros utensílios de largo uso. A bobagem veio no final.

Entre outros utensílios, a reportagem também citou a xícara do cafezinho como feita só para destros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »