…e o Chato-Padrão

5 jan • NotasNenhum comentário em …e o Chato-Padrão

 A tese era que tinha alguma coisa de muito errada em sujeito que nunca faltou ao batente, nunca ficou doente, nunca deixou de trabalhar por pior que fosse alguma adversidade. No mínimo tinha que ser um tremendo puxa-saco do patrão. No mínimo tinha mau hálito. E úlcera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »