É boa, então não interessa

9 set • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em É boa, então não interessa

Em pelo menos uma coisa o Capitão está certo. É quando se queixa que os fatos positivos do governo não são divulgados como deveriam. Caso da inflação de agosto, que foi de 0,11% e em julho foi de 0,19%. São dados do IBGE. De fato, Capitão, mas não é só no seu governo. Como dizia um jornalista político dos anos 1970, a função do jornal é alarmar o povo. Alarmou? Não. Então não é grande notícia.

QUEM ACHOU O SEDEX?

Sedex, um serviço que já foi primoroso, agora leva dois dias para chegar em cidades próximas. Sim, eu sei, tem que ir para um centro de distribuição primeiro. Mas a entrega final vai depender da astúcia do entregador, que costuma reportar “logradouro não encontrado”. Mesmo que esteja nas suas fuças.

ERA BOM

Falar em centro de distribuição: o trem que vai de Porto Alegre a Rio Grande, na Metade Sul, precisa primeiro subir até o Centro do estado, Santa Maria e Cacequi, para depois tomar tenência e percorrer os trilhos até Bagé, na Campanha, e só então aproar Rio Grande. No tempo do trem de passageiros, levava-se dois dias para percorrer 310 quilômetros. Mas era bom.

ERA RUIM

O lado tenebroso da viagem é quando a composição era puxada por locomotiva a vapor. Sem ar condicionado, baixava-se as janelas de madeira para pegar uma fresca, cabeça para fora. Numa curva, entreva fuligem de carvão nos olhos.

ERA PÉSSIMA

A comida servida no trem. Mas pior ainda era a da Estação Ferroviária de Cacequi, onde se fazia transbordo para descer a Rosário do Sul e depois Bagé. Até hoje tenho pesadelos com uma sopa que ofereceram. Meu Deus! Dessem a receita para a CIA e, depois de meio prato, o cara confessava qualquer coisa.

MISS ITINERANTE

Lembrei da história de uma Miss Rio Grande do Sul que entrevistamos para o Jornal Gente da Rádio Bandeirante AM – a emissora patrocinava o evento. Matéria 500, aquela que tem que sair. Ela já tinha concorrido por duas ou três cidades diferentes e levou o cetro (!) concorrendo por Bento Gonçalves. Perguntei como estava Bento.

– Não sei – falou ela. – Moro em Canoas.

Como dizia o Millôr Fernandes, pano rápido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »