Distrito Erótico da Cristóvão (II)

18 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em Distrito Erótico da Cristóvão (II)

uisque

Na edição de ontem, tratei das casas noturnas do início da rua Cristóvão Colombo, nos belos anos 1970. Comentei sobre a primeira uisqueria de Porto Alegre, o George’s. Pouco adiante, havia o belo bar Carcará, que depois se transformou em casa noturna, comprada que foi pelo bajeense Waldemar. Já comentei que, naquela década, a bebida nacional era o uísque. Fosse hoje todo mundo estranharia, para dizer o mínimo, porque se bebia como aperitivo antes do almoço, no final da tarde e à noite, no lar ou no bar. Ou em ambos.

Como outras casas do ramo, no Waldemar era comum os clientes mais assíduos pagarem a garrafa inteira que era deixava sob a guarda do dono, o Waldemar, no caso. O sujeito ia lá paquerar a mulherada ou só para conversar com amigos nesta modalidade, em vez de pagar por dose. Para ter certeza de que o freguês não desconfiasse, as garrafas tinham os marcadores de doses, em geral 24 ou até mais. A dose internacional é convencionada em 50 onças, ou 18 doses em um litro.

Funcionava assim. O sujeito ia lá e pedia sua garrafa pré-paga – para os mais assíduos, pós-paga – e ao sair marcava um sinal com caneta onde parou de beber. Sempre havia essa coisa de amnésia alcoólica, mas no geral funcionava. Tecnicamente, não tinha erro.

Abro aqui um parêntesis para falar das bolachas de chope: por que no Brasil a cada copo vem uma bolacha em vez de adotar o sistema alemão? Conto amanhã como funciona.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »