Diário de uma Vida Nova

23 abr • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Diário de uma Vida Nova

Prefácio

Só tem uma coisa que me chateia. Eu deveria ter aproveitado a cirurgia para fazer uma lipo.

A travessia

“Atravessando o Vale das Sombras, o Senhor é meu pastor e nada me faltará.” A citação bíblica é uma bela demonstração de esperança e fé inquebrantável e reconfortante. Mas a bem da verdade não pensei nela quando recebi o diagnóstico, nem antes e nem  depois da cirurgia enquanto esperava o resultado dos exames para saber se houve metástase e se eu precisaria fazer quimioterapia. Negativo para os dois, soube na semana passada – a cirurgia foi dia 21 de março.

Eu fora

Para ser sincero, em nenhum momento, ao longo de todo esse tempo, aflorou a palavra sinistra “morte”. Nem quando soube que o tumor no reto era maligno. Simplesmente, apenas dei-me conta de que deveria passar por uma grande chateação, mas não cogitei passar dessa para a outra. Pouco antes da anestesia, pensei que acidentes de trabalho acontecem e sempre havia a possibilidade do barqueiro Caronte estar esperando.

Eu não prometo

Também não fiz a clássica revisão da minha vida e nem fiz juras de que eu seria um cara diferente se eu sobrevivesse, como falei, a uma grande chateação. E descobri que dar uma parada nessa minha vida de caxias não era nada mau. Tal qual um piloto kamikaze na guerra do Pacífico na II Guerra Mundial, a faixa branca que amarrei na cabeça não tinha a tradução de kamikaze (vento divino) e sim o lema de todo workaholic “meu nome é trabalho”. No fundo, isso também é ser kamikaze, não é mesmo?

O dindim

Não é nada não é nada, estou no basquete há 57 anos. Comecei como funcionário da secretaria de  colégio e depois de banco. Então, não posso ser acusado de dormir com a preguiça. O único problema dessa tentativa de trabalhar menos é o dinheiro, ou sua falta.

A aprontada do seu Adão

Se o mundo fosse perfeito todo ser humano deveria nascer com uma bela soma na poupança. Afinal, os católicos como eu, já não nascem com saldo devedor no cheque especial por causa do Adão, que resolveu dar uma bimbada na dona Eva? É como chegar no banco para tirar o primeiro talão de cheques e ser informado que  meu saldo era devedor, mesmo sem ter emitido nenhum. Pois deveria ter um contraponto.

JC

Leia e assine o Jornal do Comércio clicando aqui.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »