De volta ao passado

27 jul • Caso do DiaNenhum comentário em De volta ao passado

 Confesso que gostaria de ter uma bola de cristal para antecipar o comportamento do eleitorado nas eleições majoritárias de 2018. Sem repetir que vai ser um mar de votos nulos, brancos e abstenções, o que sem dúvida é uma tendência, mas não sei se chegaremos a um nível de ruptura técnica. O que eu gostaria de saber é se haverá renovação em níveis normais, entre 30% a 40%, ou se os antigos parlamentares receberão cartão vermelho em percentual histórico.

 Mesmo sem bola de cristal, não acredito que os novos deixem de ter os vícios dos velhos. Parlamentos são assim, e sangue novo acaba ficando velho porque há liturgias que acabam por cooptar os que começam a mil e acabam dançando as mesmas valsinhas de antigamente.

 Uma sociedade fraca como a nossa é um convite aos aventureiros e charlatões de plantão. A rigor, tudo neste país é baixo clero. A crendice sempre faz upgrade. O Brasil é dos vivos que são sucedidos pelos maios vivos.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »