De água para vinho

6 ago • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em De água para vinho

Quem se queixou do marasmo da campanha eleitoral – na realidade, a pré-campanha – não perdeu por esperar. No início, eram vices procurando candidatos a presidente, depois inverteu. O desespero era achar um vice. Como já escrevi, na semana passada, vice no Brasil é pessoa jurídica.

Pessoas jurídicas

O nome pouco interessava, ou menos interessava que o partido a que pertencia e o tempo na TV. Afora esse murmúrio de córrego, só faltavam definições neste nível. Só que o riacho virou correnteza braba na semana passada, a começar pela entrada da senadora gaúcha Ana Amélia como vice de Geraldo Alckmin. Foi um dilúvio na cabeceira, mudou todo o quadro não só gaúcho, mas no Brasil como um todo.

O enjeitadinho

Ciro Gomes prometia ser um cometa fulgurante, mas aos poucos está virando fogo de artifício molhado. Já não lhe restam saídas, ou poucas delas. E nada de se largar foguete. Pior é que está estacionado nas pesquisas. Talvez ele esteja pagando pela sua reputação de pavio curto, desvios de curso e malabarismos políticos. Tropeçou nas próprias pernas.

A moeda tempo de TV

Henrique Meirelles vai ter o ex-governador gaúcho Germano Rigotto como vice. O MDB tem bom tempo de televisão. E Rigotto vai aproveitar a campanha para voltar à vitrine. Recorde-se que ele desistiu da candidatura ao Senado. O sistema político-partidário está quebrado, diz. Mesmo argumento de Marta Suplicy, que também desistiu de concorrer ao Senado pelo MDB.

Kaput

E querem saber? Está mesmo. Mortinho da Silva. O que vemos são cacos ainda fumegantes. Como vai ser o futuro do sistema ninguém sabe. Talvez um aprimoramento do atual, para dar fôlego à democracia representativa.

E concordo, como está é um absurdo. Pegue o Caso de Porto Alegre. Pode uma cidade com 1,4 milhão de habitantes ter vereadores que fizeram menos de dois mil votos?

Silêncio ensurdecedor

O mais estranho neste ano eleitoral é a falta de protagonismo da esquerda clássica. Nem como material de fofoca. Será que, a partir de hoje, ela desfila de novo? Sim, mas não é mais uma escola linha de frente. Mas para a Câmara dos Deputados e Senado certamente podem brilhar. Ou não.

Na dispersão

Um amigo meu já falecido, o publicitário Jorge Salim, costumava dizer “quem não desfila vai para a arquibancada e bate palmas”. Ou vaia.

Expoagas

Principal ponto de encontro, qualificação e negócios entre varejistas e fornecedores do Cone Sul, a 37ª Convenção Gaúcha de Supermercados – Expoagas 2018 reunirá cerca de 48 mil pessoas ligadas à cadeia do abastecimento no Centro de Eventos Fiergs, em Porto Alegre, entre os dias 21 e 23 de agosto. O encontro, organizado pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), oportunizará à indústria o lançamento de mais de 800 produtos e garantirá ao varejo atualização, capacitação profissional e oportunidades de negócios junto aos 372 expositores da feira.

Jornal do Comércio

Leia e assine o JC clicando aqui.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »