Cavalo a galope

28 mar • Caso do Dia, Notas1 comentário em Cavalo a galope

3376

O Brasil tem o terceiro maior rebanho de equinos do mundo, com 6 milhões de cabeças. Perdemos apenas para a China e para o México. O setor emprega em torno de 3,2 milhões de pessoas direta e indiretamente, gerando uma renda anual de R$ 7,3 bilhões. É cavalo que não acaba mais. A relação do gaúcho com o cavalo é notória – o jornalista Justino Vasconcelos dizia, nos anos 1950, que o sonho do gaúcho era ser cavalo ou avião da Varig.

São dez raças de cavalo de sela e três de pôneis desenvolvidas em território nacional e as outras 14 raças de sela e tração e três de pôneis de origem estrangeira e criadas em diversos estados. Incrivelmente, o Rio Grande do Sul não tinha uma TV dedicada a esse nobre animal, lacuna preenchida pela tv@galope, tocada pela jornalista Karen Cunha. Dá dicas de morfologia, eventos, cuidados com este animal etc. Confira no www.tvagalope.com.br ou no youtube.

Gerente de folha

A coisa mais difícil de se fazer no Rio Grande do Sul é mudar a cultura do pensamento focado apenas no governo e seus atos. O Estado, hoje, é um mero gerenciador da folha de pagamento do funcionalismo público e a mídia está imersa nesse caldo improdutivo. Um exemplo bom é o destaque dado para mudanças nas secretarias, estatais e autarquias. Quando muda a direção de um hospital público o assunto é capa de jornal: quando muda a diretoria de um grande hospital privado mal e mal ganha notícia de rodapé.

Jantar Solidário

O professor e desembargador, Francisco Rossal de Araújo e alunos da Faculdade de Direito da UFRGS promovem anualmente o Jantar Solidário, que chega à sexta edição no próximo dia 5 de abril, às 21h, no Salão da Igreja Santo Antônio, Pão dos Pobres. Todo valor arrecadado com os convites é revertido para as entidades sociais Centro De Promoção da Infância e da Juventude e Monteiro Lobato, ajudando mais de 600 crianças. O escritório Rossi, Maffini, Milman & Grando Advogados é um dos apoiadores do evento

Gramado – Edição Especial

É obra que será lançada dia 5 de abril. Completa a trilogia comemorativa aos 50 anos de fotografia de Leonid Streliaev. O jornalista, fotógrafo e editor de livros de arte considera a publicação sua obra-prima em termos de qualidade fotográfica, editorial e de conteúdo. O autor já foi eleito o Fotógrafo Brasileiro do Ano pela APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte).

A noite dos mortos vivos

Nos meus tempos de repórter policial entre 1968 e 1970, no jornal Zero Hora, Leonid – mais conhecido como Uda – foi um dos fotógrafos que me acompanhava nas madrugadas. Vivemos bons e maus momentos juntos. Um dos episódios marcantes foi quando um psicopata atirou com uma 12 no Uda.

Um tiro no escuro

Sorte dele que o chumbo espalhou para todo lado menos na cabeça dele. Certa madrugada atiraram um coquetel Molotov no carro do jornal. Meses depois me deram um tiro que confundi com estrondo de descarga aberta de um Fusca com cano reto. Mas essa já é outra história. Como já devem estar sabendo, não morri.

Corrupção

Quando um país se corrompe, começa se corrompendo pela linguagem. A frase de Octavio Paz, Nobel de Literatura de 1990, parece ter sido feita sob medida para o Brasil. A aceitação de erros de ortografia, coesão e coerência nas provas do Enem, mostra mais uma vez como estamos em uma corrida acelerada rumo ao analfabetismo funcional total. Em vez de corrigir a mediocridade a premiamos, sob o puído e vasto manto do coitadismo.

Eu vejo isso na minha profissão. É de doer o que leio. Mas não é exclusividade nossa. Claro que temos uma fatia de gente competente, mas boa parte – reluto em dizer a maior parte – é jogo duro. A tragédia não se resume a escrever errado. A tragédia é que pessoas assim têm baixo estoque de palavras e sem elas não se consegue transmitir ideias, verbalizadas ou escritas.

Ajuda alemã

Uma entidade ligada à CDU, partido da chanceler alemã Angela Merkel, contribuiu na formação de candidatas do PSDB nas eleições de 2018. Em parceria com a Fundação Konrad Adenauer (KAS), a sigla promoveu uma série de cursos preparatórios para as tucanas.

Em reunião com Gerhard Wahler, secretário-geral da organização, a presidente do PSDB Mulher, Yeda Crusius, disse que as atividades foram fundamentais para a ampliação de 60% da bancada feminina do partido na Câmara dos Deputados.

Funcriança

Não esqueça: na sua declaração de Imposto de Renda destine 3% para o Funcriança. A declaração está mais fácil este ano para quem quiser ajudar o futuro do Brasil.

One Response to Cavalo a galope

  1. FAUSTO LEÃO disse:

    Albrecht, o jornalista era o Justino MARTINS. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »