Cambalache eterno

9 fev • A Vida como ela foiNenhum comentário em Cambalache eterno

Composto em 1934, pelo argentino Enrique Santos Discepolo, o tango Siglo Veinte Cambalache é um marco na história da “história triste que se baila”. Foi uma década ruim pra todo mundo, teve a Grande Depressão que não se restringiu aos EUA. Como em casa que não tem pão, todos brigam e ninguém tem razão. Confiram esse tango imortal na bela interpretação de Caetano Veloso [embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=y5Oqsk5jKIE[/embedyt]

      Que el mundo fue y será una porquería, ya lo sé,

      En el quinientos seis y en el dos mil también;

      Que siempre ha habido chorros,

      Maquiávelos y estafáos,

      Contentos y amargaos, valores y dublé.

      Pero que el siglo veinte es un despliegue

      De maldá insolente ya no hay quien lo niegue,

      Vivimos revolcaos en un merengue

      Y en el mismo lodo todos manoseaos.

      Hoy resulta que es lo mismo ser derecho que traidor,

      Ignorante, sabio, chorro, generoso, estafador.

      Todo es igual, nada es mejor,

      Lo mismo un burro que un gran profesor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »