Cadê as alianças?

6 nov • A Vida como ela foiNenhum comentário em Cadê as alianças?

Imagem Freepik

Casamento clássico, noivos no altar, padre de prontidão. Padrinhos em meia lua, mães chorando, outra lembrando do dia em que se casaram. Ela moça mui prendada de família distinta há gerações, algumas malcriações bem escondidas no fundo do baú da história. Ele, um rapaz de origem humilde e um tremendo de um simplório. Que por acaso, conheceu a tal moça que imediatamente se apaixonou por ele. A família dela se consolava, murmurando que, pelo menos, ele era honesto, decente, não corrupto pelo menos temporariamente. Então chegou a hora do altar da igreja.

Ocorre que as alianças estavam no bolso do terno novo do rapaz, e ali permaneceram em estado de hibernação e escuridão. O padre olhou fixamente para o noivo como a dizer cadê as alianças, não era tudo contigo? E ele com aquela cara de babaca de quem não está entendendo nada.

A noiva sua, o que será que houve, será que ele esqueceu as alianças meu Deus! Como o guapo noivo estava com a ficha presa atrás da orelha, o padre entendeu que era hora de ação. Com o polegar e o indicador da mão direita fez um “O” do dedo onde se bota a aliança, mudando o “O” para cima e para baixo para ver se o noivo enfim entenderia que era hora do anel para toda a vida, diacho

Por alguns segundos o rapaz ficou perplexo olhando o vai e vem do “O” no dedo anelar do homem de Deus. Finalmente seu rosto se transformou e abriu um largo sorriso. Tinha captado a mensagem. Meio que escondendo a boca com a mão e com sorriso maroto desta vez, deu o recado.

– Há muito tempo, seu padre, Há muito tempo…

Imagem: Freepik 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »