Bacon na calcinha

1 dez • A Vida como ela foiNenhum comentário em Bacon na calcinha

fernando-albrecht-fala-a-história-do-bacon-na-calcinha

   Li por aí que uma fabricante de lingerie está lançando produtos com perfume de bacon. Só pode ser coisa de americano tarado, desses programas tão especializados em fast food e comida de rua que o apresentador de um deles, acho que o 91 da Sky, percorre os EUA para provar comidas, sandubas e hambúrgueres que tenham bacon como ponte forte. Ele até já está com cara de bacon. Não sei se foi algum pesadelo, mas tenho vaga lembrança de ele ter botado uma grossa tira até no creme de baunilha.

   Tem que ser mutcho dodjo pra encarar lingerie com cheio de bacon. Gosto dos dois, mas não misturados. Já vi ele montando um Blody Mary com essa ripa de gordura de porco. Imagina. Sorvete de bacon também já existe e foi lançado com estardalhaço. Então vos digo como me dizia no Restaruante Dona Maria um pecuarista da Fronteira, ao se deparar com uma tecnologia nova: depois que inventaram a debulhadeira de milho não duvido de mais nada.

  A mistura mais estranha que vi foi massa com açúcar e tomate com açúcar. Quer dizer, estranha mas não para os russos brancos e algumas etnias do leste europeu. Quem a comia lambendo os beiços chamava-se Matias Schaff, aí por 1966/7 em uma “república” na rua Garibaldi, comandada pelo Gastão Eberle (onde andarão?), um cobra em helenismo.

  Mas bacon na calcinha, D’os mo livre!

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »