Aplausos a Mourão

13 set • Sem categoriaNenhum comentário em Aplausos a Mourão

Reunião Almoço Mourão_Foto de João Mattos Fotografia

O general Hamilton Mourão palestrou ontem para uma seleta plateia na reunião-almoço da Câmara Brasil Alemanha. Como sempre, foi aplaudido, e de pé. Jornalistas não podiam entrar. Só tinham dois fotógrafos: o da Presidência e o da Câmara (AHK-RS – sigla em alemão). Mourão não era de proibir entrada da imprensa nas suas palestras, especialmente no Sul. Perguntem para o Carlos 02.

Foto: João Mattos/AHK-RS

EU FORA

Não foi esse o motivo, embora o assunto o deixe contrafeito. Ocorre que ele não quer dar margem a ciúmes do titular da área. Acredito até que fizeram um acordo ou algo assim. O Brasil de hoje tem suas novidades, como capitão mandar em general. Quem diria isso, em 1964. E o vice—em-exercício-na-presidência tem senso de humor, outra coisa que os sisudos generais de antigamente não tinham.

SAIAS JUSTÍSSIMAS

Mas não dá para tirar sua razão por não querer papo com jornalistas, pelo menos no momento. Nosso dever é perguntar, mas, na maioria das vezes, gostamos do nosso lado feminino – damos um dedo para colocar saia justa no entrevistado. Aí vem a história do contexto. Também nisso somos campeões. Daí que apreciamos frases de 140 toques. Não dá para colocar contexto aí. Como nos automóveis. Explico abaixo.

MOTOR, QUE MOTOR?

A GM lançou ontem o mais novo produto da sua fábrica em Gravatai (RS), o Novo Onix 2020. A empresa gosta de espichar o momento glorioso, os 15 minutos de fama precisam durar pelo menos uma semana. Daí a liberação a conta-gotas de informações e fotos. Do motor mesmo, pouco se sabia, apenas que tem três cilindros com turbo. E me causa espécie que nem os especializados consigam essa informação.

CONTEXTO, ESSE BANDIDO

Não, não esqueci a coisa do contexto. Nos tempos em que todo brasileiro gostava de saber tudo sobre o carro que queria comprar, número de cilindros, potência, taxa de compressão, número de marchas etc. Motor e transmissão. Com o passar dos tempos, os motores ficaram cada vez mais eficientes e menos sujeitos a quebras. Então, a curiosidade sobre o coração do carro terminou. Muita gente nunca abriu o capô. Portanto, não se analisa mais o contexto do carro.

PULA ESSA PARTE

Para ser cartesiano, brasileiro não é muito de ver o contexto de um determinado assunto. No final dos anos 1960, o jornal O Pasquim criou e abusou da expressão “inserido no contexto”, mas com viés de deboche. Quando ele se faz necessário, pulamos essa parte. Por isso, entrevistado tem tanto medo de ser mal interpretado. Mourão que o diga.

A PONTE GERMÂNICA

Uma das pontes que compõem a travessia do Guaíba leva o nome da parte do lago/rio, o Saco da Alemoa. Ontem, o DNIT informou que uma das pistas do Saco da Alemoa estaria interrompida para obras. Em tempos de politicamente correto, a denominação está errada. Deveria ser Saco do Alemão. O meu já está cheio, por sinal.

O BRASIL QUE FUNCIONA

Escolas de Montenegro receberão o Dicionário da Cultura Pampeana

Na inauguração da exposição Uma Terra Só, de Algyr Garcia Schlee, dia 16 de setembro, às 18h, no Espaço Cultural Braskem, em Montenegro, serão entregues exemplares do Dicionário da Cultura Pampeana Sul-Rio-Grandense, juntamente com o livro “os 20 melhores contos de Aldyr Garcia Schlee”, para as 28 escolas do município e outras entidades.

O dicionário patrocinado pela Braskem é fruto de uma pesquisa de Aldyr de expressões a partir das obras de importantes autores do universo do Pampa. A exposição gratuita estará aberta até 19 de setembro e reúne um conjunto de livros do autor, diversos objetos pessoais e fotografias que mostram um pouco das suas vivências e da interação com o público.

Não ignore os sinais

O movimento #GENTEAJUDANDOGENTE lançou em Porto Alegre, uma ampla campanha de prevenção ao suicídio, que deve se estender até meados de janeiro do próximo ano. A campanha tem como conceito e apelo a expressão: “Não ignore os avisos”. Todos os suicidas, antes de cometerem o ato extremo, costumam dar sinais de que poderão vir a fazê-lo. Os motivos são os mais variados e vão do desespero à depressão, do desemprego ao desamor.

Apresentação do PowerPoint

Frases que soam apenas como desabafo ou ameaças são, na verdade, avisos e um pedido de socorro. “Se você me deixar, eu me mato”, “Estou sendo um fardo na vida dos outros”, “A vida perdeu a graça”, “Meu emprego era a minha vida” são algumas delas e compõem as peças criadas pela agência Moove, e que, a partir desta semana, passam ser veiculadas em emissoras de rádio e televisão, em veículos de mídia impressa, outdoors e mídia digital.

A campanha tem a realização do Clube de Opinião do RS e do Rotary Clube Glória Teresópolis – Distrito 4680 e a participação do CPV – Centro de Promoção à Vida e Prevenção ao Suicídio, CVV – Centro de Valorização da Vida, Secretaria Estadual da Saúde, Pão dos Pobres, CIEE-RS, FURPA – Fundação dos Rotarianos de Porto Alegre, Trensurb e o CREMERS – Conselho Regional de Medicina, além de veículos de comunicação de todo o Estado.

Certificação internacional

A Oncoclínica Porto Alegre foi certificada pela Joint Commission International (JCI) em reconhecimento ao compromisso contínuo da instituição com padrões internacionais de referência em segurança e qualidade. É a primeira clínica do Rio Grande do Sul a receber esta certificação no Programa de Assistência Ambulatorial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »