Ai que sorte danada

17 jun • NotasNenhum comentário em Ai que sorte danada

Entre as profissões mais calejadas que conheço é a de atendente de lotérica. Basta observar o que dizem os apostadores quando alguma das loterias da Caixa está acumulada e a reação.

– Olha, vou te dizer uma coisa. Podes ter certeza que, se eu tiver sorte e ganhar, não esquecerei de ti.

Quem está no outro lado do vidro sorri, fica sério ou finge que não ouviu. Convertida em palavras, ouviríamos:

– Ah, sim! Que pessoa boa o senhor é. Claro que acredito. Perdi a conta de quanta gente já me deu uma parte, hahaha, não posso conter o riso!”

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »