Adeus Mariana…

3 set • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Adeus Mariana…

Acabou-se o que era doce para o PT? Não mesmo. O fato do TSE ter impugnado de vez a candidatura do Lula apenas desencadeou a fase 2 da estratégia petista – precisamente, do próprio Lula – de bater na tecla de que ele era candidato. Esta fase vai mostrar que ele é um mártir em dobro, primeiro por sua prisão e agora por estar fora da pugna eleitoral.

…só que não

A estratégia estrelada era óbvia, se possível deixar sua foto na urna eletrônica mesmo que sob judice. Como nem tudo é perfeito, o candidato a vice-presidente – que será candidato a presidente – ficou no lado oculto da Lua. Como poste, teve pouca iluminação.

O lado oculto da Lua

Isso é claro porque, até agora, Haddad está estagnado nas pesquisas. Vai crescer, é fato, mas se ele vai crescer a ponto de chegar ao segundo turno de, pelo menos não fazer feio no primeiro, só as urnas dirão. O episódio que ainda não terminou é mais uma dessas esquisitices bem brasileiras, embebido em seiva de seita.

Nas paradas de sucesso

Depois que um candidato atinge uma determinada massa crítica de fãs incondicionais, só vai. Leitor conta que cantores cubanos que moram na Flórida gravaram uma música endeusando o capitão, composição muito executada nas emissoras de rádio de lá, que agora ganha as redes sociais mundiais. Tudo bem, tudo bonito, mas, cubano exilado não vota.

O começo das eletrovias

itaipu e copelO Paraná corre na frente mais uma vez. A Itaipu Binacional e a Companhia Paranaense de Energia (Copel) inauguraram na quinta-feira (30), em Foz do Iguaçu, uma estação de recarga rápida de veículos elétricos que fará parte da eletrovia Foz do Iguaçu-Paranaguá. Com 700 Km, é a primeira do Estado e vai ligar a região Oeste ao Litoral paranaense.

O porém de sempre

É impensável que vingue a substituição de toda a frota brasileira com carros elétricos. A demanda por energia seria monstruosa e, além disso, geraria um enorme problema ambiental, onde e como recolher as baterias ao terminarem sua vida útil. Claro é que parte dos proprietários de veículos jogaria essa fonte de poluição em qualquer canto ou terreno baldio. Com o tempo, seria um caos ambiental. E olha que quem diz isso são fabricantes de carros e de baterias, além de revendedores.

O lanterninha

Quero só ver quem estará na rabeira depois que as urnas falarem. E não fala dos candidatos a presidente de partidos nanicos, mas dos metidos a grandes e nomes, digamos, sobejamente conhecidos. Vai ganhar a taça “Tão alegres que fomos e tão tristes que voltamos”.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »