A saída

24 ago • A Vida como ela foiNenhum comentário em A saída

Estancieiro da Campanha dos antigos, do tempo em que se tocava gado coxilha acima para soltar os carrapatos, não renegou as modernidades e sempre se manteve alinhado com as melhores técnicas disponíveis no campo. Só tinha duas resistências: avião e cidade grande. Por isso, relutava em realizar seu sonho de consumo que era assistir o FlaFlu no Maracanã. Mas um dia tomou tenência e, após se despedir da família, dirigiu solito seu Monza até o Rio de Janeiro. Foi com sua melhor fatiota.

Deixou o possante em um estacionamento e, na base do peito e na raça, finalmente entrou no Maracanã mais feliz que formiga em tampa de xarope. Foi se enfiando na torcida como percevejo em costura e viu seu time empatar no final do jogo. Mais de 90 mil pessoas saíram ao mesmo tempo e o xiru se viu em palpos de aranha primeiro para achar o Monza e pegar o caminho de volta. Quando avistou um PM foi direto ao homem da lei.

– Moço, onde fica a saída pra Bagé?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »