A queda

23 abr • A Vida como ela foiNenhum comentário em A queda

Pouco antes de disputar e reeleição, no final dos anos 1960, o chanceler da Alemanha Willy Brandt foi a Munique. Entre idas e vindas pela cidade, viu uma mulher levando um tombo quando atravessava a rua. Brandt imediatamente a ajudou a se levantar. A mulher o reconheceu.

   – Muito obrigada, chanceler. Não sei como agradecer.

   – Minha senhora, é obrigação minha, mas se for o caso, gostaria que a senhora e sua família votassem em mim  – respondeu Brandt.

   – Herr Willy Brandt, eu caí de bunda, não de cabeça.

  Em todo o mundo tem eleitor que sempre cai de cabeça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »