A notícia

6 jul • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em A notícia

A Polícia Federal apreendeu nesta quinta-feira, 5, R$ 5 mil em dinheiro vivo na mala do deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP), durante nova fase da Operação Registro Espúrio. Os policiais revistaram o gabinete do deputado na Câmara, onde recolheram documentos e copiaram o conteúdo dos computadores.

A estranheza

Estranho que esteja na capa dos sites dos jornalões desde ontem. Cinco mil reais, é disso que estamos falando, não seria cinco milhões? Não, não pode ser, cinco milhões não caberiam numa pasta. Até hoje não entendi a estranheza dos jornalistas quando vem à lume o fato de alguém guardar 5, 10, 50 mil reais em casa. Por si só não revela nada.

A explicação

Muita gente guarda dinheiro legítimo em casa e por uma série de motivos, para pagar despesas, reformas, ou alguém ou alguma conta que não possa ser paga com cheque ou cartão. Vou dar um exemplo: operários que fazem reformas em casa ou apartamento, faxineiras, empregadas, uma série de profissões se enquadra. Repito: até pode que o deputado em questão tenha aprontado alguma, mas não é incomum gente boa guardar dinheiro em pasta ou em casa. Pode não ser seguro, lá isso sim, mas não é ilegal.

Final feliz

Será nesta segunda-feira a assinatura do contrato entre o Hospital Beneficência Portuguesa e a Associação São Miguel, de Gramado, que assume o comando. O ato será na sede do Simers porque foi a entidade liderada pelo presidente Paulo de Argollo Mendes, que empreendeu campanha implacável, com apoio decisivo de autoridades, comunidade e funcionários do hospital, para salvá-lo. “Este contrato assegura que o hospital não vai fechar”, comemora Argollo.

Bondades e maldades

Mata-se um homem, é-se um assassino. Matam-se milhões de homens, é-se um conquistador. Mata-se a todos, é-se um Deus. A frase é do biólogo francês Jean Rostand, autor da Frase do Dia de hoje. Stalin, essa cativante e bondosa (para o Partidão) falou algo semelhante. Um ministro mais próximo o procurou para fazer um alerta.

E bota maldade nisso

Ele constatou que a imprensa ocidental o acusava de genocida pela morte de 40 milhões de pessoas. Josef Vissariónovitch Stalin: deu de ombros. A morte de dez pessoas é uma tragédia, disse, a morte de um milhão é uma estatística. O amado líder na marra do povo soviético disputou a Copa da Estatística com Hitler e Mao Tse Tung.

Frente a frente…

O BRDE integra ação das instituições financeiras de desenvolvimento pela retomada do crescimento sustentável brasileiro. O manifesto que reúne mais 30 instituições filiadas à Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE) para marcar o dia 5, ontem, como “Dia do Sistema Nacional de Fomento”, uma “Carta de Posicionamento” dirigida aos candidatos à Presidência da República, defendendo políticas públicas voltadas para o segmento e sugerindo o alinhamento das políticas econômicas ao Sistema Nacional de Fomento (SNF) sobre projetos que contribuam para o avanço socioeconômico do país.

…com os candidatos

A ação desenvolverá reuniões com assessores econômicos das campanhas presidenciais e encontros com os próprios candidatos. Como parte do movimento, uma campanha nas redes sociais, intitulada #euapoioSNF dará visibilidade à Carta de Posicionamento, às informações sobre os números do SNF, à atuação das instituições de fomento no âmbito regional e demais aspectos essenciais para que o Brasil tenha uma efetiva política de desenvolvimento nacional.

Jornadas brasileiras

A cidade de Bagé recebeu, na noite desta quarta-feira (04), uma das edições das Jornadas Brasileiras de Relações do Trabalho. O evento, teve a presença do presidente da OAB, Seccional de Bagé, Marcelo Godinho Marinho; do representante da Procuradoria-Geral do Município, Igor Palomino; do vice-prefeito de Bagé, Divaldo Lara; e do superintendente Regional do Trabalho e Emprego do Rio Grande do Sul, Antônio Fontoura, entre outras autoridades

O Presidente da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara Federal, deputado Ronaldo Nogueira, abriu o ciclo de palestras, falando sobre seus encontros com centrais sindicais e de trabalhadores, durante o processo de esclarecimento das mudanças na legislação trabalhista. Afirmando que Modernização veio para mudar apegos e discursos do final do inicio do século 20, ele foi enfático: “É necessário avançarmos nas reformas para melhorar a vida dos trabalhadores. O Brasil vai gerar, em 2018, mais de um milhão de empregos formais”.

Para Sergio Torres, Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região de Pernambuco (TRT-PE), as alterações na lei buscaram uma maior autonomia de negociação entre patrões e empregados. Onde a nova proposta dá liberdade, mas quer e exige a responsabilidade. “Eu digo, a colegas do Judiciário, que eu não posso partir da premissa de que a má fé vença. E sim, da premissa de que a boa fé será a vencedora”, ratificou o ministro.

Em sua explanação, o Ministro do Tribunal Superior do Trabalho- TST, Gelson Nogueira, falou que a lei nova é muito boa. Para ele, não é perfeita, pois nenhuma obra humana é perfeita. Salientou que, entre diversas melhorias, essa lei trouxe uma série de conceituações, eliminando várias dificuldades numa reclamação trabalhista. “O que tenho lido nos jornais é caso de polícia, dizendo que acabou a contribuição sindical. Nada disso. O que acabou, foi a contribuição sindical obrigatória”, esclareceu o Ministro Gelson Nogueira.

Tiro à pulga

É inacreditável (quase) que o teatro que Neymar faz quando sofre falta (ou nem sofre) seja combustível para tantos comentários na imprensa escrita, falada, televisionada incluindo redes sociais. Rapaz, é uma coisa pavorosa. A humanidade é um projeto que não deu certo. Em um determinado momento, a correia se soltou da polia.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »