A morte doméstica

16 mar • NotasNenhum comentário em A morte doméstica

violência

Todos querem mais policiais e viaturas na rua, mais verbas para a segurança. Tudo muito justo e certo. Mas mesmo que tivéssemos um policial por metro quadrado nas ruas, como ele evitaria a violência que está dentro de nós? Quem policiaria os crimes passionais, os assassinatos torpes, os pais que abusam das filhas? Como controlar a explosão de violência interna? Não, o furo é mais embaixo. Como dizia a pensadora alemã Hanna Arendt, trata-se da banalidade do mal.

Imagem: Freepik

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »