A missa do assalto

26 dez • NotasNenhum comentário em A missa do assalto

Não precisa sinal maior que vivemos tempos tristes, com os quais, infelizmente, nos conformamos, que a antiga Missa do Galo, que era rezada à meia-noite do dia 24, hoje foi antecipada para as 18h30min por questões de segurança. Não tanto pelo aspecto religioso, mas pela magia do Natal, que ela encarnava.

Lembro bem que saía correndo da igreja, quando eu era piá, para chegar em casa e abrir os presentes – não raro, poucos, mas era o que a casa oferecia, e a quem eu ficava muito grato. É melancolia dupla, uma pelo passado que não volta jamais e outra pelas circunstâncias de hoje. Nós é que estamos presos, os malfeitores estão soltos, mesmo atrás das grades.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »