A fome do leão  

19 nov • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em A fome do leão  

leão

Que carga tributária essa de Cuba, hein? Dá de goleada na nossa. Os médicos cubanos do programa Mais Médicos são obrigados a descontar 70% do salário que recebem para melhorar o caixa do governo. E nós aqui reclamando da alíquota pessoa física (máxima) de 27,5% do nosso leão. Leão por leão, o deles é muito mais esfomeado.

Os médicos cubanos

Cuba decidiu chamar seus médicos de volta na noite do dia 28 de outubro passado, tão logo os números mostraram que Jair Bolsonaro havia vencido a eleição. O que teria causado tanto furor? O fato de estes profissionais precisarem fazer testes de capacitação? Não, foi porque o PT não ganhou as eleições brasileiras. Mas tem mais linguicinha debaixo do pirão.

A real

Há relatos de médicos brasileiros que colocavam em dúvida a capacidade técnica dos esculápios cubanos, inclusive em diagnósticos e procedimentos básicos, como escreveu o médico pneumologista do Hospital Nossa Senhora da Conceição (SUS) de Porto Alegre, Renato Soares Gutierrez, para o jornal Zero Hora. Eis a íntegra do artigo.

“Tenho mais de 40 anos de experiência no SUS, como médico pneumologista. Atendo atualmente três agendas semanais de consultas (perto de 36 pessoas), que provêm de unidades básicas, onde os médicos encaminham casos a especialistas, e muitos são cubanos, portanto, de nenhum ermo do país, mas da Capital ou cidades vizinhas.

Vejo, por isso, e avalio constantemente, a qualidade desses encaminhamentos, nos quais há uma mais do que visível deficiência de formação médica, em uma área que Cuba seria uma espécie de referência para as Américas, onde – em geral – o problema é bastante grave, a tuberculose e suas mazelas.

Pois bem, faltam-lhes noções as mais básicas, em matéria de diagnóstico, tanto que não reconhecem o pontinho calcificado que é a assinatura da infecção primária inativa (eles então copiam ipsis literis o laudo radiológico), sem reconhecer a sua inocuidade. Existem frequentes erros, grosseiros, no receituário de fármacos, antibióticos e outros, nomes farmacológicos, dosagens e períodos, o que hoje se supre, mesmo nas unidades básicas, com uma visita ao Google.

Claro, os pacientes contam que esses médicos são pessoas simpáticas, que se esforçam para serem entendidos em seu portunhol, e que os satisfazem em unidades nas quais inexistiam quaisquer médicos anteriormente.

O fato de trabalharem por 30% do que o governo do Brasil paga, de não portarem seus documentos pessoais, e de não poderem trazer as famílias revela uma nítida situação de trabalho em condições precárias. Estranho, por isso, que ainda existam no Brasil pessoas ou instituições que relativizem essa ignomínia, e que deixem de considerar a ausência de avaliação técnica prévia, o que jamais ocorreria com qualquer outro profissional estrangeiro para clinicar no país”.

Prêmio

Pelo segundo ano consecutivo, a Moove conquistou o título de Agência de Comunicação do Ano no Salão ARP 2018, premiação promovida pela Associação Riograndense de Propaganda (ARP). O sócio-diretor da Moove, José Luiz Monteiro Fuscaldo, comemorou. “Ser bi é tri.

Divino Suco

divino suco

No Dia Mundial do Diabetes, o jornalista Antônio Feldmann e o fotógrafo Antônio Lorenzett lançaram em Porto Alegre o projeto Divino Suco. Foi durante evento realizado no Instituto da Criança com Diabetes, nesta quarta-feira dia 14 de novembro. Além de apresentarem a identidade visual, Feldmann e Lorenzett levaram à capital um lote de suco de uva integral para degustação. O propósito do projeto Divino Suco está contido num Manifesto que também foi lançado ontem.

“Nosso principal objetivo é alertar os pais sobre os hábitos alimentares de seus filhos, principalmente quanto o consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas, que vêm sendo combatido inclusive através de políticas públicas de saúde”, explica Feldmann. Para isso, a receita é muita informação e conteúdo que serão disponibilizados nas redes sociais e site da Divino Suco, além é claro do próprio suco de uva integral, um produto natural produzido por vinícola familiar de Caxias do Sul, sem adição de açúcar, nem água e muito menos conservantes.

Ê ê ê fumacê

 Um dos mais tradicionais passeios da região Uva e Vinho, na Serra Gaúcha, ganha uma roupagem especial no período natalino. Entre 24 de novembro e 22 de dezembro, nas noites de sábado, a Maria Fumaça – Trem do Vinho, acontece o espetáculo ‘Natal Sobre Trilhos’, quando o encanto e a magia da época natalina viajam dentro dos vagões e estações férreas do percurso.

Ao chegarem na estação de Bento Gonçalves, os passageiros entram no espírito natalino acompanhando uma Orquestra de Noeis que anima os turistas no clima emocionante do passeio. Dentro do trem, os passageiros participam de uma viagem noturna encantadora, com decoração temática, personagens lúdicos e performances artísticas, que envolvem o visitante em intervenções que ajudam a manter viva uma das histórias mais celebradas no mundo e com a emoção que só essa época do ano proporciona.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »