A corrupção pela linguagem

23 mar • Caso do DiaNenhum comentário em A corrupção pela linguagem

 Quando um país se corrompe, começa se corrompendo pela linguagem. A frase de Octavio Paz, Nobel de Literatura de 1990, parece ter sido feita sob medida para o Brasil. A aceitação de erros de ortografia, coesão e coerência nas provas como no Enem, mostra, mais uma vez, como estamos em uma corrida acelerada rumo ao analfabetismo funcional. Em vez de corrigir a mediocridade a premiamos, sob o puído e vasto manto do coitadismo.

 Eu vejo isso na minha profissão. É de doer o que leio, o episódio do papelão na carne que o diga. Mas não é exclusividade nossa. Claro que temos uma fatia de gente competente, mas boa parte – reluto em dizer a maior parte – é jogo duro. A tragédia não se resume a escrever errado. A tragédia é que pessoas assim têm baixo estoque de palavras e sem elas não se consegue transmitir ideias, verbalizadas ou escritas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »