A Coreia de Jong-un

6 jun • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em A Coreia de Jong-un

Kim Jong-un é fake. O mandachuva da Coreia do Norte seria filho do seu pai com uma coreana que morava no Japão. Pela tradição do país, são ilegítimos. Portanto, ele não é da família Kim. E para se parecer mais com o pai, fica mais gordo. Esta e outras revelações são do programa Politique de segunda-feira da TV5, francesa, um ótimo canal europeu.

A plástica

Há outros aspectos interessantes envolvendo Jong-un. Ele teria feito uma cirurgia plástica para ficar mais parecido com seus antepassados. E as estátuas do seu pai e do avô, fundador da dinastia que governa a Coreia do Norte, passaram a ter estranha semelhança com ele. Digamos que tomaram anabolizantes.

Em compensação…

…há alguns dados que aqui não são conhecidos. Não há fome na Coreia do Norte, há desnutrição. Kim Jong-un abriu o país para alguns investimentos estrangeiros favorecer a entrada de moedas fortes; a educação é obrigatória, 11 anos de escola; o Grande Líder (não confundir com o nosso de anos atrás…) realmente melhorou a economia e indicadores sociais. A questão é saber se a população o aprovaria se não fosse a mão de ferro policial do regime.

O jogo de Alckmin

Malandro político, no bom sentido, é indispensável para uma carreira de sucesso. A entrevista que Geraldo Alkmin deu ontem à Zero Hora mostra que o paulista sabe quais os pontos frágeis do Brasil de hoje, no que diz respeito às privatizações. Na primeira oportunidade, deixou bem claro que não privatizaria o Banco do Brasil e a Petrobrás. Prospecção, não deixando flanco para ataques em sentido contrário.

O esquecido

Também ajuda que esse detalhe foi guindado para o título da longa entrevista, o que é muito bom sabendo-se que o brasileiro raramente lê até o fim e tem a mórbida mania de pegar a parte pelo todo. É um dos nossos piores problemas, ainda mais que o lead, o resumo da matéria no primeiro parágrafo, está mais abandonado que cão de rua. Não no caso, claro, porque é uma entrevista e não reportagem.

Vai para o trono ou não vai?

A grande dúvida é se Alkmin conseguirá atrair os holofotes do eleitor mais adiante. Deveria ter mais luz há mais tempo, mas ele não é populista nem demagogo, condições que o povo adora e cai sempre nessa esparrela. Mas ainda acho que uma candidatura de centro como a dele terá lugar ao sol tão logo os extremos da esquerda e da direita prometerem mundos e fundos e o eleitor achar que não é por aí.

Portugal, meu avozinho

O Brasil recicla apenas 20% dos materiais apropriados. Portugal recicla 60%, é considerado exemplo mundial. E é o terceiro país menos violento do mundo. O título? Assim o jornalista Davi Nasser chamava o país na Revista O Cruzeiro, nos anos 1960. Embora fosse de descendência libanesa, falava dos brasileiros em geral.

Do leitor…

…Waldyr Borges Júnior, afirmando que Romário tem razão: “Pelé, arrolado como testemunha pela defesa de Nuzman, indagado se presenciou negociações indevidas para o Rio de Janeiro sediar a Olimpíada de 2014, negou. Mas ressalvou que podem ter acontecido na ausência dele!”

No cartão

Os clientes do Banrisul já podem realizar o pagamento da Guia da Previdência Social (GPS) com praticidade, rapidez e segurança no aplicativo Banrisul Digital. Para efetuar a operação, o cliente deve selecionar a opção Pagamentos no aplicativo, e depois a opção GPS. O aplicativo Banrisul Digital está disponível para download nas lojas de aplicativos móveis Android (Play Store) e IOS (App Store).

Jornal do Comércio

Leia e assine o JC clicandoaqui.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »