A conversão

21 jul • A Vida como ela foiNenhum comentário em A conversão

Foto: Simon Cataudo/iStock Photos

Duas boas historinhas extraídas da revista El Djudió, informativo do Centro Hebraico Riograndense, sinagoga sefaradi (judeus da Península Ibérica). A primeira diz respeito ao cristão Michael que resolveu se converter ao judaísmo. Procurou um rabino, que lhe deu instruções. Primeiro, Michael deveria estudar dois anos 12 horas por dia, o que ele fez religiosamente. Depois disso teria que fazer um teste de, no mínimo, três horas.

Dois anos depois, ele foi a sinagoga e disse ao rabino que estava preparado. Antes dele, o rabino fez uma ressalva.

– Devo informar-lhe que antes do teste você deverá doar R$ 5 mil para a sinagoga. Está bem assim para você?

– Devo dizer que R$ 5 mil é muito para mim, rabino – falou um surpreso Michael. – Mas posso pagar R$ 2 mil hoje mesmo, cash.

Mazeltov, boa sorte – falou o rabino. – Você passou no teste de conversão!

-x-x-x

Gabriel vai a um restaurante especializado em comida judaica e pede ao garçom um falafel, bolinho com grão-de-bico. Minutos depois o garçom traz falafel com o polegar sobre ele. Gabriel reclama quase aos gritos.

– Você pensa que eu não vi, você está botando o dedo nele!!!

Meio sem jeito, o garçom dá sua explicação.

-Bem, meu senhor, certamente você não vai querer que seu pedido caia no chão de novo?

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »