A bruxa 

9 dez • Caso do DiaNenhum comentário em A bruxa 

A sequência de acidentes aéreos nas últimas semanas é o que na gíria (e na superstição) dos pilotos é definida como “a bruxa está solta”. No fundo, é tudo uma questão de probabilidades, nada a ver com o sobrenatural ou com o voo da bruxa, que pilota algo nada aerodinâmica que chamamos de vassoura.

Originalmente, a temporada das bruxas começava com um acidente com aviação executiva ou mesmo de aeronaves particulares, eu por algum motivo chamavam a atenção da imprensa, normalmente, pelo status social ou empresarial das vítimas ou até pelo fato de o acidente ser inusitado. Em seguida, sucediam-se desastres com aviões maiores e com muitos mortos. No meus tempos de aeroclube, levávamos muito a sério essa crendice.

Digo crendice porque caem aviões pequenos diariamente em todo o mundo e nem por isso a cada queda corresponde uma sucessão de eventos trágicos. E também passamos longos períodos sem acidentes com muitas vítimas, apesar de anualmente as empresas transportarem 3,9 bilhões de passageiros (veja o site Flightradar24).

Enfim, são coisas da vida. E da morte.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »