Guerra das cervejas

20 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em Guerra das cervejas

  Igrejinha viveu no sábado uma guerra das cervejas. Dentro da Oktoberfest, o patrocínio era da Brahma. Nos arredores do evento, jovens formavam vários “blocos de carnaval alemães” e celebravam a festa — ali as tendas levavam a logomarca da Schin, cuja fábrica fica no município. Não contavam com a astúcia da cervejaria. Lembra um episódio acontecido no Carnaval, em meados dos anos 1990.

  A norma do carnaval do Rio e São Paulo era que a Brahma bancasse a festa no Rio de Janeiro, onde ficava sua sede, e a Antárctica as de São Paulo, sede da empresa. Passadas as festas, Nielsen constatou que em ambas as praças quem vendeu mais foi a Skol, apesar da enorme campanha publicitária das outras duas marcas. Ocorreu que, para fazer frente aos dois gigantes de então, a Skol investiu em mais pontos de venda. Era o que a casa oferecia. Por isso que não raro a marca é menos importante que a disponibilidade do produto, como defendeu há dias o publicitário Dado Schneider.

Curta o causo ao som de uma bandinha alemã:

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »