Virgindade de azeite

10 nov • Caso do DiaNenhum comentário em Virgindade de azeite

 Contraponto dos nossos tempos de esbórnia e calaçaria, uma parcela da juventude cultua a virgindade. Um movimento pendular óbvio, de certa forma, porque o sexo é cada vez mais precoce, então nada mais natural um movimento em sentido contrário. A diferença é que, antigamente, a maioria das mulheres era virgem até casar, enquanto que hoje é difícil encontrar solteiras virgens. Vivo fosse, quem sabe Diógenes iluminaria as ruas com sua lâmpada à cata de uma.

 Não sei como foi em Sodoma e Gomorra, talvez porque em matéria de sexo a humanidade sempre foi muito criativa desde o início dos tempos. A imoralidade de hoje não é sexual, não tem nada a ver com sexo, virgens e não virgens e extravirgens.

 Por sinal, até o azeite deixa de ser virgem assim que se abre a tampa e entra o ar que o oxida.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »