O mistério dos 40 centavos

8 set • Caso do Dia1 comentário em O mistério dos 40 centavos

dinheiro-geddel os tais dos 40 centavos

 Sete máquinas e uma equipe de peso da Polícia Federal levaram 14 horas para contar a dinheirama nas malas achadas no apartamento do ex-ministro. A contagem final deu exatos R$ 51.030.866,40. A mídia toda já fez cálculos sobre o que daria para comprar com esse dinheiro. As mesmas comparações de sempre, xis carros populares, um zilhão de celulares ou computadores e sei lá eu o que mais.

 O comentário geral nas ruas invariavelmente descambava para, além de mais um prego no caixão dos políticos, para fantasias tipo “me dá só um milhão que eu abro mão do resto”. Besteira isso. Se fosse dado o direito de pegar a grana sem que ninguém visse, todo mundo pegaria os 51 milhões e se derem chance, levaria o bolo todo.

 Mas eu estou invocado com os tais 40 centavos. Como é que essa mixaria, que até mendigo não aceita foi parar nas malas? Imagino a cena, o Geddel exigindo que os propineiros de sempre colocassem as moedas em uma das malas e ameaçando.

 – Se não me derem os 40 centavos, vou fazer delação premiada! Juro por Deus!

 É claro que tenho uma teoria sobre isso. Durante o tempo que as malas ficaram no apartamento, algum zeloso homem de confiança de Geddel deve ter conferido ou colocado mais maços de notas. Em um determinado momento, deu fome no cabra, então ele pegou, sei lá, 20 reais, gastou R$ 19,60 e devolveu o troco ao seu lugar de origem.

 Talvez o próprio Geddel tenha feito isso. OU vocês acham que só ele ficaria com o dinheiro, que não tem parceiros?

Foto: Divulgação Polícia Federal

Artigos Relacionados

One Response to O mistério dos 40 centavos

  1. Mauro Nadruz disse:

    Bom dia Fernando!
    Também encasquetei com os tais 40 centavos. Foi a primeira coisa que me chamou a atenção depois da divulgação do valor. Malas e mais malas com notas de 100 e 50 reais. Aí, li numa reportagem, que havia também cédulas de outros países. O “troco” deve ter vindo da conversão dos valores para o real. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »